sidneyeditor2@gmail.com

22 maio 2008

Dicas para o locutor de radio (o manual).

Dicas de Locução:
No rádio de hoje, uma boa voz não é impreterivelmente o fundamental,
ainda que ajude e seja um item de importância.
Para o locutor de rádio, o mais importante é transmitir com objetividade,
segurança e credibilidade na leitura da informação.
O sucesso do locutor de notícias depende principalmente de:
- conhecer os assuntos abordados;
- ler o texto antes de entrar no ar;
- realçar as palavras, que devem ser lidas com ênfase;
- assinalar a pronúncia correta de nomes e lugares;
- ler sem pressa;
- interpretar (e não encenar) o texto;
- ser natural, alegre, consternado ou irônico, sempre respeitando o tom da
notícia;
- acreditar no que está lendo.
Uma boa dicção valoriza o texto e não confunde o ouvinte.
Por isso, o locutor deve articular bem as palavras, sem comer letras ou
sílabas inteiras, nem deixar cair o tom de voz no final das frases,
atrapalhando o ritmo da leitura.
O locutor deve ficar a cerca de dez a vinte centímetros de distância do
microfone, para evitar a saturação do mesmo, e provocar a distorção no
áudio.
Na verdade, essas distâncias variam de acordo com a potência de voz de
cada um: quanto mais forte for a voz, mais afastado o locutor deverá ficar
do microfone.
Varia também com a qualidade de captação do microfone.
Técnicas - Ao falar:
Jamais abra um microfone para falar sem ter em mente tudo o que deseja
falar.
O raciocínio no momento da fala deve ser geral e não específico.
Nunca parta para um argumento pensando na idéia fragmentada, você vai
se perder em meio aos argumentos durante a locução.
O locutor ao abrir o microfone, já deve ter sua idéia concatenada, ou seja,
sua idéia já deve estar construída na mente, com começo, meio e fim.
Nosso cérebro é muito mais veloz ao construir as frases quando
pensamos, do que nosso aparelho fono articulatório quando ao expressálas
quando falamos. Se você aprender a condicionar sua mente a construir
toda a idéia antes de falar, sua comunicação será mais efetiva e sua
verbalização mais equilibrada e constante.
Ao contrário de muitos comunicadores que constroem suas frases no
momento da fala.
A locução vai ficar carregada de entrecortes e titubeio, que acabará
denotando insegurança e falta de preparo no assunto abordado.
Antes de falar observe:
- Leia pelo menos três vezes o textos a serem apresentados no ar.
- Jamais interprete um texto sem lê-lo bem;
- Certifique-se se todos os comandos a serem dados à mesa de áudio
estão preparados, tais como, músicas, vinhetas ou trilhas a serem
veiculadas no ar;
- Procure saber se existe alguma novidade na programação, tais como
novas músicas ou promoções, ou até mesmo, alterações técnicas nos
equipamentos do estúdio;
- Confira sua programação musical para certificar-se se todos os CDs ou
Md de músicas, se for o caso, estejam no estúdio.(*)
- Confira também sua programação comercial para certificar-se se todos
os Mds e textos de comerciais testemunhais estão no estúdio. (*)
(*) Sistemas operacionais computadorizados substituíram cartuchos, fitas
cassete e até mesmo mds na hora de veicular músicas e comerciais. Um
microcomputador ligado à mesa de áudio, gerência a entrada dos breaks,
das vinhetas e das músicas. Com um click no mouse o locutor ou
sonoplasta colocam no ar todo o conteúdo que antigamente deveria ser
comandado manualmente.
Técnicas - Locução e voz:
Da mesma forma que um pianista cuida em especial de suas mãos, um
atleta de seu corpo, um locutor também precisa cuidar de sua voz. Uma
bela voz vem de tributos pessoais, da formação congênita de uma pessoa.
Mas não devemos esquecer no entanto, que a boa comunicação pela voz,
não é feita apenas pôr um belo timbre.
Vimos anteriormente, que muitos fatores além da qualidade vocal,
interagem no momento da locução, tais como: a pronúncia correta das
palavras junto ao microfone, com boa dicção e articulação.
A seguir anote algumas dicas que sempre funcionam:
- Evite tomar líquidos excessivamente gelados de uma só vez. O líquido
em baixa temperatura, quando ingerido rapidamente, pode baixar suas
defesas, devido a presença de uma flora bacteriana presente em sua
traquéia. No momento da ingestão, o líquido gelado que vai para o
estômago, provoca um desequilíbrio térmico no interior do nosso corpo. -
- Isto faz com que o sangue e os glóbulos vermelhos, que são a defesa do
organismo naquela região, sigam instantaneamente para o aparelho
digestivo, à fim de levar calor para àquela região.
Isto provoca uma baixa resistência nas defesas da garganta que pode ser
invadida pôr bactérias e vírus localizados naquela região, causando com
isso um foco infeccioso, conhecido como amigdalite, que vai provocar
rouquidão.
Para evitar a origem destes problemas basta, você ingerir líquidos gelados
mais pausadamente, quebrando inicialmente a baixa temperatura na boca.
- Evite tomar leite, iogurte, comer queijo, ou chocolate antes de entrar no
ar.
Não que prejudiquem sua voz, mas porque toda substância láctea quando
ingerida, vai alterar o Ph da sua saliva, deixando-a mais viscosa. Isto vai
provocar pigarros devido a maior densidade da saliva ao umectar as
cordas vocais durante a fonação.
- Se você é fumante, saiba que o cigarro é um dos maiores inimigos da
qualidade da sua voz. Pequenas partículas de Alcatrão, Nicotina, Piridina e
Furfurol contidos na fumaça, serão depositados nas cordas vocais e em
toda a estrutura do aparelho fono articulatório, causando constante
irritação.
Tosses e pigarros estarão dividindo espaço com sua Locução.
- Gargarejos diários com água morna e sal, acompanhados de meio copo
de limão pela manhã, agem como preventivos das infecções de garganta,
excessivamente prejudiciais ao locutor...
Técnicas – Notícias:
A programação jornalística de rádio pode expressar-se em várias formas
de apresentação.
Estas são as principais:
Nota: texto pequeno, de cinco a oito linhas, com informação rápida e
objetiva, para ser lido em intervalos da programação musical. É uma
forma de manter o ouvinte atualizado sobre assuntos variados.
Boletins: textos com notícias sobre um mesmo tema. Geralmente são
breves e regulares, e apresentados durante a programação, como forma
de acompanhar um evento.
Exemplo:
- Depois de dois anos de obras, a sede própria da Rádioficina vai ser
inaugurada neste próximo dia 25 de setembro – dia do rádio às três horas
da tarde. Confirmaram presença: César Rosa, Emílio Surita, Beto Rivera e
Irineu Toledo.
Desde cedo, o radialista deve desenvolver a escrita de boletins:
- Informando sobre situação das estradas;
- Dando a previsão do tempo;
- Transmitindo informações de eventos ao vivo;
- Divulgando fatos de utilidade pública.
- jornal falado: é a reunião das principais notícias do dia ou da semana.
Pode durar de cinco a trinta minutos. O jornal falado tem divisões bem
definidas, com a apresentação de notícias locais, nacionais, esportivas e
culturais. O ideal é que o jornal seja lido por dois locutores: isso dá mais
ritmo e agilidade às notícias e evita a monotonia.
- manchetes: as três ou quatro notícias mais importantes merecem
destaque na forma de manchetes (frases com apenas uma linha). As
manchetes abrem a edição de um jornal falado e anunciam para o ouvinte
os principais fatos do dia.
Exemplo de manchetes:
- “Terremoto arrasa o Japão esta madrugada”.
- “Taxa de juros em alta pode retrair o consumo”.
- “Cientista brasileiro termina o mapeamento do DNA humano”.
Comentário: é a opinião de alguém que conheça bem o assunto que
comenta. O comentarista influência o ouvinte. Um comentário nunca é
neutro: sempre servirá para emitir um juízo de valor.
Exemplo:
- A professora Simone Carvalho, comenta a escolha dos livros didáticos de
português e matemática, adotados pelo MEC e que serão utilizados no
próximo ano letivo. Ela diz porque alguns autores foram selecionados e
outros não. Também avalia como os alunos poderão aproveitar os novos
livros.
- edição extraordinária: informação que entra no ar a qualquer momento,
geralmente no formato de notas, interrompendo a programação quando a
notícia for urgente.
Exemplo:
- “Acabou há pouco a reunião de corpo docente da Rádioficina. Eles
decidiram que a verba da Caixa Escolar será empregada na compra de
equipamentos de áudio para a escola. Os novos equipamentos servirão às
aulas de sonoplastia. Mais informações sobre essa decisão, ao meio dia,
no nosso jornal”.
- utilização de recursos sonoros: todo programa deve começar e terminar
com trechos de música. Isso permite que, já na abertura, o programa seja
identificado imediatamente pelo ouvinte.
Música, som e efeitos especiais são importantes no rádio.
Compensam a limitação do veículo, que utiliza um dos nossos sentidos.
Os recursos sonoros no rádio colaboram para a criação de “imagens”
auditivas.
Ao você apresentar um noticiário observe os seguintes detalhes:
- Procure tomar líquidos antes da locução, tais como: Chá, Café ou suco
de frutas. É preciso manter as cordas vocais sempre umectadas durante a
fonação.
- Leia o texto pelo menos três vezes.
A primeira vez para certificar-se do assunto abordado no texto da
matéria, à fim de determinar os moldes da interpretação na leitura, ou
seja, é preciso conhecer o tema para não ser alegre ou descontraído em
notícias sérias ou vice-versa;
A segunda vez para você identificar a existência de nomes estrangeiros,
palavras de difícil pronúncia ou a presença de números ou cifras;
A terceira para definir sua modulação, projeção de voz e ritmo de
leitura;
- Fique atento ao roteiro e aos sinais do operador de áudio, caso você não
opere a mesa durante a leitura do texto. A sincronia da técnica com a
locução são muito importantes no rádio jornalismo.
Fica muito mal no ar você chamar uma matéria e entrar outra;
- Pronuncie corretamente seu texto, definindo bem a pronuncia das
palavras, principalmente naquelas terminadas com “S” ou “R”;
- A interpretação e a entonação das palavras durante a leitura da notícia
devem ser bem feitas, na forma correta, para que não se perca o sentido
ou se cometam exageros.
- Realce bem o final das frases do texto, fazendo um breve intervalo, à fim
de que o ouvinte não misture os assuntos contidos na notícia que vem a
seguir. Se houver trilha de fundo, uma breve elevação do áudio entre uma
notícia e outra vai causar o mesmo efeito no ar.
- Preste atenção ao chamar matérias externas, à fim de não trocar o nome
dos repórteres ou pessoas. O mesmo em notícias com números, cuide
para que eles não sejam trocados.
- Na locução a dois sempre é importante existir uma diferença no timbre
de vozes. Isto vai dar mais ritmo e velocidade ao jornal. Deve-se observar
ainda pôr parte dos locutores, a sincronia durante a leitura, para que um
não atropele a locução do outro.
- Se cometer algum erro, substitua-o pôr palavras como: ou melhor, ou
seja, imprima um leve sorriso nos lábios e continue. Não chame a atenção
para o fato, pois o ouvinte de rádio na maioria das vezes, pôr estar
somente ouvindo ou fazendo outras coisas ao mesmo tempo, não se
apercebe de um erro como na televisão.
Técnicas – Fashes:
Ao Elaborar uma matéria em forma de flash (1) ou boletim (2) observe:
- Observe as condições do local escolhido para dar a matéria.
Cuidado com locais com muita circulação de pessoas, os ruídos e as
interrupções podem prejudicar sua concentração e o raciocínio durante a
transmissão;
- Certifique-se do tempo de sua entrada no ar. Caso haja alguém para ser
entrevistado, mantenha-o informado do tempo também.
Seja conciso e direto no relato das informações, não esquecendo que seu
objetivo é informar e não opinar.
As matérias não devem ultrapassar um minuto no FM.
Já no Am conforme a segmentação da emissora (rádio jornalismo,
prestação de serviço ou entretenimento) o repórter dispõe do dobro do
tempo, devido ao maior espaço dado para a notícia dentro da
programação.
- Jamais passe o microfone para as mãos do entrevistado – seja a figura
dominante durante a entrevista.
- Mantenha sua participação no ar num ritmo vibrante e dinâmico.
- Faça um boletim com objetividade e clareza, procurando deixá-lo dentro
da linguagem do rádio, cuidando ainda para que a síntese não prejudique
a nitidez.
- Em matérias com a participação de outras pessoas, faça perguntas
diretas e peça ao entrevistado respostas concisas também.
- Certifique-se que os detalhes técnicos da transmissão estejam em
ordem. Faça os devidos testes para certificar-se disto.
- Geralmente o locutor no boletim se reporta a uma central da emissora
ou ao próprio locutor no estúdio. Um check-in deverá ser feito antes da
entrada do repórter no ar, através do retorno.
- Em matérias que envolvam a entrada de ouvintes observe: vocabulário,
dicção, articulação e pronúncia, bem como, o assunto a ser abordado
pelos mesmos.
- Não esquecer das deixas e ganchos com o locutor no estúdio, evitando
com isto possíveis buracos ou espaçamentos entre as passagens dentro do
programa.
(1) Flash – Rápida informação sobre um fato, dado pelo repórter.
(2) Boletim – Breve informativo transmitido pelo próprio repórter sobre
assunto abordado em entrevista, ou baseado em informações que não
foram gravadas. Num boletim o repórter poderá ainda, fazer uso da
mobilidade do rádio para descrever o ambiente ou até mesmo o estado de
espírito das pessoas entrevistadas.
Técnicas – Entrevistas:
- Prepare-se, procurando conhecer bem seu entrevistado
antecipadamente, através de releases divulgados à imprensa ou
informações veiculadas pela mídia. Um artista que possua uma boa
assessoria de imprensa, jamais se apresentará para uma entrevista sem
um release, ou seja, um texto preparado para estas ocasiões, que
contenha seu histórico e dados de sua carreira. Mas como tudo pode
acontecer no rádio prepare-se para imprevistos.
- Faça um roteiro da entrevista que contenha: o nome, uma breve
apresentação do seu entrevistado, particularidades da pessoa e os motivos
que a levaram a participar do seu programa;
- Procure fazer perguntas inteligentes, rápidas e objetivas;
- Cuide para que suas perguntas sejam abrangentes mas não
extremamente explicativas, a ponto de no final, você já ter dito o que o
entrevistado lhe responderia.
HIPERARTICULANDO PALAVRAS (SILABAÇÃO)
EXERCÍCIO : Pronunciar exageradamente cada sílaba das palavras no
exercício a seguir:
1. O PRESTIDIGITADOR PRESTATIVO E PRESTATÁRIO, ESTÁ
PRESTES A PRESTAR A PRESTIDIGITAÇÃO PRODIGIOSA E
PRESTIGIOSA.
2. A PRATARIA DA PADARIA ESTÁ NA PRADARIA PRATEANDO
PRADOS PRATEADOS.
3. BRANCA BRANQUEIA AS CABRAS BRABAS NAS BARBAS DAS
BRUACAS E BRUXAS BRANQUEJANTES.
4. TROVAS E TROVÕES TROVEJAM TROCANDO QUADROS
TROCADOS ENTRE OS TROVADORES ESQUADRINHADOS NOS
QUATRO CANTOS.
5. AS PEDRAS PRETAS DA PEDREIRA DE PEDRO PEDREIRAS SÃO
OS PEDREGULHOS COM QUE PEDRO APEDREJOU TRÊS PRETAS
PRENHAS.
6. O GRUDE DA GRUTA GRUDA A GRUA DA GRINGA QUE GRITA E,
GRITANDO, GRIMPA A GRADE DA GROTA GRANDIOSA.
7. NO QUARTO DO CRATO EU CATO QUATRO CRAVOS CRAVADOS
NO CRÂNIO DA CAVEIRA DO CRAVEIRO.
8. O LAVRADOR É LIVRE NA PALAVRA E NA LAVRA, MAS NÃO PODE
LER O LIVRO QUE O LIVREIRO QUER VENDER.
9. FRAGA DEFLAGRA UM DRIBLE, FRANCO FRANQUEIA O CAMPO, O
POVO SE INFLAMA E ENFRENTA O PRECLARO JURI, QUE
DECLARA GRAVE O PROBLEMA.
QUERO QUE O CLERO PRECLARO ACLARE O CASO DE CLARA E DECLARE
QUE TECLA SE ENGANA NO QUE CLAMA E RECLAMA.
EXERCÍCIOS PARA MELHORAR A DICÇÃO E A VOZ:
EM PRIMEIRO LUGAR, TORNO A DIZER QUE O MELHOR EXERCÍCIO PARA
OS LOCUTORES, É A LEITURA EM VOZ ALTA. CLARO QUE NÃO UMA
LEITURA DISPLICENTE, DESCOMPROMETIDA. AO EXERCITARMOS A
LEITURA, DEVEMOS FAZÊ-LO DE FORMA TOTALMENTE COMPENETRADA.
SEMPRE ARTICULANDO BEM CADA PALAVRA. TOMANDO-SE ESPECIAL
CUIDADO COM OS "R", "S" E COM VOGAIS E SEMI-VOGAIS (NEGÓCIO,
CULINÁRIA, GANÂNCIA, ESCRITÓRIO, NACIONAL ...), COM OS VERBOS
TERMINADOS COM A LETRA "M" ( LEVARAM, FORAM, CAIRAM, ETC... )
COMO A LEITURA E ALGO QUE VAI
ACOMPANHAR O LOCUTOR POR TODA A VIDA , VOCÊ TERÁ DE DOMINÁ-
LA , E NÃO SER DOMINADO POR ELA. PRATICANDO LEITURA
DIARIAMENTE, VOCÊ PASSA A SE SENTIR SEGURO AO FAZER A LOCUÇÃO
DE UM TEXTO, E DESCARTA A PREOCUPAÇÃO DE FAZER UMA LEITURA
CORRETA . UMA VEZ QUE VOCÊ JÁ DOMINA ESTA TÉCNICA A PARTIR DAÍ
VOCÊ TERÁ QUE SE PREOCUPAR SOMENTE EM INTERPRETAR, VIVER,
VENDER O TEXTO. EXISTEM EXERCÍCIOS DE AQUECIMENTO, QUE PODEM
SER FEITOS ANTES DA LOCUÇÃO, OU POUCOANTES DE EXERCITAR A
LEITURA.
EXERCÍCIOS DE AQUECIMENTO. (ÁREAS DE RESSONÂNCIA ):
NOSSA VOZ RESSOA EM DUAS REGIÕES DO NOSSO CORPO NO PEITO
(TONS MÉDIOS E GRAVES) , CABEÇA E FACE (TONS AGUDOS )
• PARA AQUECER A VOZ NOS TONS GRAVES USAMOS A EXPRESSÃO
EI. SENTINDO O PEITO VIBRAR
EI ... , EI ... , EI ... , EI ... , EI ... ,EI ... , EI ... (TONS GRAVES)
• NOS TONS MÉDIOS USAR A VOGAL SENTINDO O SOM ENTRE O
PEITO E A GARGANTA
AAA... , AAA... , AAA... , AAA... , AAA... , AAA... , AAA...
• NOS TONS AGUDOS USAR A EXPRESSÃO HUMMM , SENTINDO O
SOM VIBRAR A FACE.
HUMMM... , HUMMM... , HUMMM... , HUMMM...
TEXTOS:
AO LER UM TEXTO, UM PROFISSIONAL DA VOZ SEGUE ALGUNS PASSOS
ESSENCIAIS .
PRIMEIRO PASSO:
FAZER UMA LEITURA PRÉVIA DO TEXTO. DURANTE A LEITURA
IDENTIFICAR PALAVRAS DE DIFÍCIL DICÇÃO, REPASSAR PRONÚNCIAS DE
PALAVRAS EM OUTRO IDIOMA, VERIFICAR PONTUAÇÕES, ESCOLHER
PONTOS APROPRIADOS PARA TOMADAS DE AR.
SEGUNDO PASSO:
MOSTRAR INTERESSE PELO TEXTO, ENTENDER O CONTEÚDO DO TEXTO,
CAPTAR A EMOÇÃO PREDOMINANTE DO TEXTO, Ex.CLIMA TENSO,
ALEGRE, ROMÂNTICO,JORNALÍSTICO, ETC..
TERCEIRO PASSO:
IDENTIFICAR PALAVRAS DE SIGNIFICADO RELEVANTE, E DURANTE A
LEITURA DAR DESTAQUE A ESTAS PALAVRAS.
QUARTO PASSO:
COMEÇAR A LEITURA DE CADA PARÁGRAFO DO TEXTO DE FORMA
DIFERENTE. OU SEJA: UM PARÁGRAFO VOCÊ COMEÇA A LER COM TOM
MAIS GRAVE, OUTRO COM TOM MÉDIO OU AINDA OUTRO EM TOM MAIS
ALTO. PROCURE DIVERSIFICAR EM CADA PARÁGRAFO, NÃO LEIA TUDO
DE MANEIRA UNIFORME.TENTE DAR UM COLORIDO AO TEXTO. É COMO
COSTURAR A MÃO UM TECIDO. SE VOCÊ FAZ LEITURAS LONGAS, COMO
DOCUMENTÁRIOS, NARRAÇÕES, ETC, E NÃO APLICA ESTA TÉCNICA, O
OUVINTE SE CANSARÁ RÁPIDO DE SUA LOCUÇÃO, POR MAIS
INTERESSANTE QUE SEJA O ASSUNTO.
DICAS:
Você sabe falar? Então repita rápido esta frase :
UM TIGRE, UM TRIGO, DOIS TIGRES, DOIS TRIGOS, TRÊS TIGRES, TRÊS
TRIGOS...
DIFÍCIL NÉ...
Você já levou um susto ao ouvir sua voz em uma gravação? Com certeza
chega a duvidar que é você que está falando. Contudo, lamento informar
que, a voz que você ouve gravada, é de fato sua voz como ela é. Isto
levando em conta, o tipo de mecanismo de gravação que você está
usando (gravadores de fita, digitais, microfones, etc...).
A explicação desta notória diferença, entre a voz que você imagina ter, e
a voz que realmente tem, está em nossa audição.
Ouvimos nossa voz ao falarmos por duas vias: uma via externa e outra
interna.
Via interna : nossa cavidade toráxica,e nosso crânio vibram ao emitirmos
sons. O que dá impressão de que nossa voz é mais grave.
Via externa : o som se propaga pelo ar, emitindo ondas , que ao entrarem
em contato com nossos ouvidos , fazem vibrar nossos tímpanos , levando
a informação do som ao cérebro .
Por isso, temos a falsa impressão de que nossa voz, não é a que ouvimos
em uma gravação. Entretanto, posso afirmar que é a que as pessoas
ouvem.
TÉCNICA DE LEITURA:
Ao ler um texto, observe pontos a serem destacados. Ou seja, palavras
que receberão durante a leitura uma interpretação bem mais rebuscada.
Para identificar as palavras as serem destacadas, o locutor precisa ter
sensibilidade. Em primeiro lugar o locutor deve entender o que está lendo,
assimilar totalmente a idéia do redator, convencer-se e acreditar no que
lê. Ora se você não acredita no que lê, como acreditarão no que ouvem.
Lembre-se que na maioria das vezes, o locutor fala em off (sem aparecer
no vídeo). Sem o reforço da imagem e das expressões da face, você terá
que ser bem mais convincente, e dominar totalmente a arte da locução.
Por incrível que pareça, os locutores de TV, quase sempre gravam offs,
sem ver as imagens que serão usadas, ou mesmo a trilha sonora que
servirá como fundo musical do comercial, chamada ou documentário.
Neste caso, o locutor deve estar muito bem afinado com sua equipe. É
fundamental antes de gravar ter uma conversa prévia com o redator,
sobre o conteúdo do texto a ser lido. Nesta conversa tire todas as suas
dúvidas, repasse a pronúncia de nomes ou palavras em outro idioma. Tire
suas dúvidas com relação ao clima da sua locução. Se o texto tiver um
conteúdo alegre, sua locução dever ser bem para cima. Se for tenso, sua
locução deve estar de acordo, uma leitura séria, com um tom maduro.
Claro que ao ler previamente o texto, você já terá idéia da emoção que
deverá predominar em sua locução. Acontece que nem sempre o locutor
lerá grandes textos. Às vezes você lerá apenas um título, ou uma
assinatura de comercial ou chamada para televisão . Principalmente neste
caso, é fundamental aquele bate papo com o seu redator.
Enfim; leia o texto, e sublinhe as palavras a serem destacadas durante a
locução . Você não deve valorizar todas as palavras do texto ao ser lido,
desta forma ele perderá o sentido.
RESPIRAÇÃO:
Será que sabemos respirar? As pessoas que trabalham com a voz
(cantores, oradores, locutores, repórteres, etc...)precisam dominar uma
técnica bem mais apurada de respiração . Estamos acostumadas a inspirar
inflando de ar apenas a parte superior dos pulmões. Deixando de
aproveitar melhor a capacidade dos foles pulmonares. Por conseqüência, a
produção do som fica sensivelmente prejudicada, uma vez que, é o ar
emitido sobre as pregas vocais, que as fazem vibrar produzindo o som ,
que ressoa em nosso tórax e crânio, dando um timbre especial e único
para cada pessoa .
Quando estamos fazendo locução, devemos ter total controle da
respiração. De acordo com o texto, você vai precisar de mais, ou menos
quantidade de ar para realizar a leitura, onde com certeza encontrará
frases curtas, e frases longas que devem ser feitas num só fôlego.
Durante a locução ou canto, a respiração deve ser feita da seguinte forma:
· Encha os pulmões de ar, de preferência pelo nariz, principalmente em
ambientes abertos ou frios. Faça-o dilatando o diafragma para baixo, de
modo que sua barriga pareça encher-se de ar.
· Você notará que a parte superior dos seus pulmões, também se inflará,
porém de forma correta. Ou seja, somente no final de sua inspiração. Isto
quer dizer, que você conseguiu inflar todo o seu pulmão.
· É claro que você não vai fazer nenhum mergulho em profundidade.
Entretanto, é necessário que as pessoas que trabalham com a voz,
dominem esta técnica. Dosando a quantidade de ar a ser inspirado, de
acordo com a frase a ser lida ou cantada.
ÁREAS DE RESSONÂNCIA - São as regiões ocas do nosso corpo onde o
som se amplifica. As principais são: pulmões (ressoa notas graves e
médias) e cabeça (ressoa notas agudas pela região nasal).
É importante lembrar que todo o aparelho respiratório serve como
ressonância para os sons, e para manter uma voz sempre brilhante e
jovem, devemos buscar as ressonâncias da face.
TIPOS DE VOZES:
Qual seria enfim a voz mais adequada para cada tipo de locução?
Quando falamos ou pensamos em um locutor, temos em mente alguém
com voz grave e de timbre forte. Todavia este conceito de um modo geral
está um pouco ultrapassado. Repare que os grandes locutores de rádio e
TV, buscam se aproximar cada vez mais do ouvinte, ou telespectador.
Usando uma linguagem mais solta, descontraída, com um timbre de voz,
que não impõe aquele tom autoritário e infalível. Dos antigos locutores,
que carregavam nos "R" e "S" em suas locuções. É claro que não quero
dizer com isso que uma voz grave, aveludada, bem timbrada, não tenha
seu valor. Ao contrário, a voz grave ainda hoje é muito procurada.
Contudo para determinados trabalhos, as vozes no tom médio são mais
adequadas. Soam mais simpáticas, e jovens.
Ex: anúncios de refrigerantes, chamadas de programas esportivos,
programas de rádio para jovens, anúncios de material esportivo, ou
qualquer produto voltado para o público jovem.
A voz de timbre grave, é mais própria para anúncios que necessitem de
um tom mais sóbrio, que passe credibilidade, maturidade.
Ex: Campanhas do Governo ou políticas, Anúncios de Instituições
Financeiras, Campanhas de conscientização da população, anúncios de
quaisquer produtos voltados a um público adulto ou de melhor poder
aquisitivo.
Continuando nossa dissertação sobre este assunto, não poderíamos deixar
de fala, da voz que eu considero mais adequada para locução de textos
jornalísticos. O tom médio, na minha opinião é o mais apropriado, devido
a necessidade de se falar para ser bem entendido. A voz grave, é sempre
muito bem aceita, mas devido a sua baixa freqüência, perde para a voz no
tom médio ,que é na minha opinião, a voz mais adequada . Tomo como
exemplo Sérgio Chapelin, que considero o melhor locutor de textos
jornalísticos. Ele é de fato impecável. Você não acha?
Repare na dicçã , na imparcialidade , na credibilidade que ele passa ao ler
uma notícia, ou a narrar um texto do Globo Repórter .
DICAS PARA LOCUTOR DE RÁDIO:
O locutor de rádio deve ter segurança do que fala, uma vez que rádio, se
faz ao vivo. Procure estar sempre bem informado. Leia os jornais do dia,
ouça bastante rádio, procure se informar do assunto que está em
evidência na mídia, conheça a pronúncia de nomes de personagens
estrangeiros em destaque, aprenda a ler e pronunciar bem o inglês e o
espanhol .
Ao fazer sua locução no rádio, fale como se fosse para uma pessoa. Use o
pronome você, ex: você ouviu, Imagine com Paulo Ricardo, você confere
agora as melhores da semana, etc... . Seja sempre simpático, abra um
sorriso ao falar, as pessoas que estão te ouvindo serão contagiadas pela
sua alegria. Saiba cativar a audiência.
A grande maioria das rádios, têm sua programação voltada para gente
comum o (povão), pessoas de diferentes gostos. Estas emissoras fazem
uma programação bastante eclética, buscando agradar a todos, ou pelo
menos a grande maioria. O locutor tem que ser imparcial. Nunca deixe seu
gosto pessoal, ser notado ao anunciar ou comentar sobre uma música.
Faça tudo sempre com o mesmo entusiasmo, e fale somente o necessário.
Enriqueça seu programa usando bem as vinhetas de passagem, os jingles,
efeitos sonoros etc. Nunca fale em cima do início da letra da música.
O máximo que você pode fazer, é usar a introdução da música para falar
algo rápido, sem atropelar a cabeça da música. Não deixe buracos entre
uma música e outra, seja dinâmico, prenda a audiência, faça rádio para as
pessoas, não para você. O seu gosto pessoal não pode interferir no seu
trabalho, goste de todas as músicas, torça por todos os times, mas acima
de tudo fale com naturalidade, não imposte a voz. Ao falar seja você
mesmo, fale... não cante, você não é a atração principal da rádio, as
pessoas ouvem rádio , para ouvirem músicas , notícias , etc...
Se você estiver trabalhando em uma rádio de programação segmentada,
como rádios que só tocam músicas gospel, pagodes, rock, clássicos, etc...
Incorpore o estilo de cada rádio, o locutor deve ser um mutante, e se
moldar de acordo com o ambiente.
Ouça bastante, rádios de diversos estilos. Absorva o que for bom, o que
for ruim descarte. Não imite nunca ninguém, principalmente na voz,
conquiste seu espaço, seja você mesmo. Ao ler uma notícia, cuidado com
o tom. Não vá ler sorrindo uma notícia trágica, ou vice-versa.
Tome ciência do conteúdo da nota antes de lê-la no ar. Ao ler um texto,
não de impressão de leitura. Acredite no que está lendo, procure ser
convincente. Conheça a programação musical, os comerciais e as
promoções antes de assumir o horário, confira o perfeito funcionamento
do equipamento.
O microfone é o amigo inseparável do locutor, mas pode se tornar um
inimigo, se você não desligá-lo nos intervalos entre as músicas, nunca vire
folhas próximo ao microfone, evite tomadas de ar longas e sonoras,
respire como locutor não como um velho ofegante e asmático, a boca não
pode emitir outros sons ou ruídos estranhos , como estalar de língua ,
lábios ,pigarrear, tossir , etc...
Mantenha a distância correta do microfone. Com a evolução da tecnologia,
eles se tornaram altamente eficientes e capazes de detectar os menores
ruídos. Por isso você não precisa beijar o microfone para falar. Geralmente
um palmo de distância é o mais indicado para rádios. É claro que existem
microfones mais sensíveis, em que às vezes, observa-se até um metro de
distância. Geralmente são usados em estúdios de dublagem e comerciais.
Falar colado ao microfone, provocará a saturação do áudio, e com isso os
famigerados puffs, que são pancadas provocadas por fonemas formados
pelas letras p, b e vogais, ex: pipa , povo , bola , etc...
Se você pretende ser locutor de FM, terá de operar todo o equipamento,
inclusive ajustar o microfone (altura e distância), adequadas para você. No
caso das rádios AM, preste muita atenção ao operador, que fará sinais
durante a programação.
O entrosamento deve ser perfeito entre o locutor e o operador. Em
estúdios para gravações de textos, spots, narrações, etc..., se posicione à
frente do microfone, não mecha no microfone sem pedir autorização ao
operador ou editor que irá gravar você . Pode acontecer que haja uma
indisposição do operador, tendo em vista que ele está ali para fazer isto.
Ajustar todo o equipamento é dever dele, e devemos respeitar. Nos
Estados Unidos isto dá a maior tretra, pois lá são enjoados e altamente
profissionais.
EXPRESSÕES QUE PODEM SER USADAS EM RÁDIO :
· A VEZ DE ....( NOME DO CANTOR )
· A HORA DE ...( NOME DO CANTOR )
· VAI DESCOLAR ...( VAI GANHAR , VAI FATURAR )
· TÁ VALENDO ...
· VOLTAMOS COM...(NOME DO PROGRAMA)
· VAMOS JUNTOS ATÉ ÀS ...( HORAS )
· SEGUINDO COM ...(NOME DO PROGRAMA)
· MANDANDO VER ...
· TOQUEI PRA VOCE ...( NOME DA MÚSICA)
· OUVIMOS (NOME DA MÚSICA)
· VOCE CONFERE AQUI ...
· OUVIMOS ....( NOME DA MÚSICA), ANTES ....( NOME DA MÚSICA) E A
PRIMEIRA FOI ...
· HORA CERTA ...
· CONFERINDO A HORA CERTA...
· NA SEQUÊNCIA...
· SEGUE POR AQUI ...( NOME DO PROGRAMA )
· OK , DE VOLTA COM ( NOME DO PROGRAMA)
· MUITO BEM , VOCE ESTÁ LIGADO AQUI EM 90,9 , EU SOU FULANO DE
TAL E TE FAÇO COMPANHIA ATÉ ÀS .....HS .
· CHEGANDO POR AQUI....( NOME DO CANTOR )
GÍRIAS PARA PROGRAMAS JOVENS:
· A VERA - DE VERDADE
· AMASSO - ABRAÇO FORTE
· AGITANDO
· AMASSO - ABRAÇO FORTE
· ANIMAL - ALGO LEGAL
· ARREPIANDO - FAZENDO BEM FEITO
· BABADO - FOFOCA
· BARANGA - MULHER FEIA
· BARRACO _ CONFUSÃO
· BATER UM FIO - TELEFONAR
· BATER UM LERO - CONVERSAR SÉRIO
· BOTAR PILHA - INCENTIVAR OU ZOAR ALGUEM
· BUFUNFA - CASCALHO - DINHEIRO
· BULHUFAS - NADA
· CAFOFO - FIM DO MUNDO
· CAIU A FICHA - ENTENDEU
· CAÔ - MENTIRA
· CAVERNOSO - HORROROSO
· CHEGAR JUNTO - TOMAR A INICIATIVA NUMA PAQUERA OU COOPERAR
COM ALGUMA PESSOA
· CHUTAR O PAU DA BARRACA - ARMAR ESCÂNDALO .
· DAR UM GIRO _ DAR UMA VOLTA
· DAR UM TARRACOS - DAR UNS AMASSOS
· DEU BRANCO - ESQUECEU
· DESCOLAR - CONSEGUIR ALGO GANHAR ALGO
· DESCOLADO - ALGO LEGAL , MANERO
· DRAGONETE - MENINA FEIA
· ENCAFIFAR - FICAR INTRIGADO
· ENCURTAR CONVERSA - RESUMIR
· FICHINHA - ALGO FÁCIL
· FIM DE FEIRA - GAROTO FEIO OU GAROTA FEIA
· GOIABA - INDIVÍDUO CHATO OU IDIOTA.
· IR FUNDO - CONTINUAR
· LANCE - SITUAÇÃO
· MAIOR AGITO
· MARESIA - BAIXO ASTRAL
· MUVUCA - FESTA DE ÚLTIMA NA HORA.
· NA BIELA - SOZINHO SEM NAMORADA
· NA PINDAÍBA - SEM DINHEIRO, NA PIOR
· NO JEJUM - SEM NAMORO
· PAGAR MICO - DAR VEXAME
· PAPO DE ELEFANTE - CONVERSA CHATA
· PASSAR BATIDO
· PEGAR LEVE - IR COM CALMA, ALIVIAR
. PREGO – CARA CHATO, ONOPORTUNO
· PUXAR O BONDE - IR EMBORA
· QUEIMAR O FILME - ESTRAGAR ALGO
· RALADO - DIFÍCIL, EX : DINHEIRINHO RALADO...
· ROUBADA - ALGO RUIM QUE ACONTECE INESPERADAMENTE.
· SE LENHAR - SE DAR MAL
· SEGURAR A BARRA - CUIDAR DA SITUAÇÃO
· SINISTRO - INDIVÍDUO DIFERENTE DO GRUPO OU ALEMÃO.
· TRAVAR OS CANECOS - FICAR BÊBADO
· TUDO EM CIMA?
· TUDO EM RIBA?
· UALÁ - FALA
· VARRER SALÃO - CHEGAR ANTES DA FESTA COMEÇAR.
· ZUERA OU ZUADA - BARULHO, BAGUNÇA.
DICAS DE ORATÓRIA:
1) Saiba exatamente o que vai dizer no início, quase palavra por palavra,
pois neste momento estará ocorrendo maior liberação da adrenalina.
2) Leve sempre um roteiro escrito com os principais passos de
apresentação, mesmo que não precise dele. É só para dar mais segurança.
3) Se tiver que ler algum discurso ou mensagem, imprima o texto em um
cartão grosso ou cole a folha de papel numa cartolina, assim, se as suas
mãos tremerem um pouco o público não perceberá e você ficará mais
tranqüilo.
4) Ao chegar diante do público não tenha pressa para começar. Respire o
mais tranqüilo que puder, acerte devagar a altura do microfone (sem
demonstrar que age assim de propósito), olhe para todos os lados da
platéia e comece a falar mais lentamente e com volume de voz mais
baixo. Assim,
não demonstrará a instabilidade emocional para o público.
5) No início, quando o desconforto de ficar na frente do público é maior, se
houver uma mesa diretora, cumprimente cada um dos componentes com
calma. Desta forma, ganhará tempo para superar os momentos iniciais tão
difíceis. Se entre os componentes da mesa estiver um conhecido aproveite
também para fazer algum comentário pessoal.
6) Antes de falar, quando já estiver no ambiente, não fique pensando no
que vai dizer, preste atenção no que as outras pessoas estão fazendo e
tente se distrair um pouco.
7) Antes da apresentação evite conversar com pessoas que o aborreçam,
prefira falar com gente mais simpática.
8) Antes de fazer sua apresentação, reúna os colegas de trabalho ou
pessoas próximas e treine várias vezes. Lembre-se de exercitar respostas
para possíveis perguntas ou objeções, com este cuidado não se
surpreenderá diante do público.
9) Se der o branco, não se desespere. Repita a última frase para tentar
lembrar a seqüência. Se este recurso falhar, diga aos ouvintes que mais a
frente voltará ao assunto. Se ainda assim não se lembrar, provavelmente
ninguém irá cobrar por isso.
10) Todas essas recomendações ajudam no momento de falar, mas nada
substitui uma consistente preparação. Use sempre todo o tempo de que
dispõe.
DICAS PARA FALAR MELHOR:
Seja você mesmo. Nenhuma técnica é mais importante que a sua
naturalidade.
2) Pronuncie bem as palavras - sem exagero.
3) Fale com boa intensidade - nem alto nem baixo demais - sempre de
acordo com o ambiente.
4) Fale com boa velocidade - nem rápido nem lento demais.
5) Fale com bom ritmo, alternando a altura e a velocidade da fala para
manter
aceso o interesse dos ouvintes.
6) Tenha um vocabulário adequado ao público.
7) Cuide da gramática, pois um erro nessa área poderá comprometer a
apresentação.
8) Tenha postura física correta.
9) Dê à sua fala início, meio e fim.
10) Fale com emoção - demonstre interesse e envolvimento pelo assunto.
COMO APRESENTAR UM PROJETO E MANTER A PLATEIA LIGADA.
1) Se você fala rápido demais, repita as mensagens mais importantes
usando outras palavras. Quem não entendeu da primeira vez entenderá da
segunda.
Se você fala devagar, não desvie o olhar da platéia nos instantes de
pausas mais prolongadas. Após o intervalo, volte a falar com mais ênfase.
2) Cuidado com os grunhidos "né", e "tá". Além de horríveis, demonstram
insegurança.
3) Conheça o interlocutor. Se o grupo estiver familiarizado com o tema,
não simplifique as informações.
4) Nunca, jamais, em hipótese alguma decore a palestra. Faça um roteiro:
conte o problema, apresente a solução e, por fim, demonstre sua
esperança no apoio dos diretores ao projeto.
5) Nada de tecnofobia. Mostre quanto você está antenado com as
tecnologias e vá direto ao computador. Com o sistema datashow, você dá
um clique cada vez que quer mudar a página. E se o computador pifar?
Leve umas cartolinas
com as principais informações da palestra. "Você vai mostrar que está
sempre pronto para enfrentar o pior", diz Polito.
6) Cuidado com a postura. Não fale com as mãos nas costas, mantenha o
paletó abotoado e olhe para todas as pessoas da platéia alternadamente.
Há dois erros que as pessoas costumam cometer numa apresentação:
falta de gestos ou excesso de gestos. Use-os, mas com moderação.
7) Evite as piadas. O risco de ninguém achar graça é grande e aí, meu
chapa, vai ser difícil segurar a apresentação numa boa. Deixe a piada para
o final, se for o caso.
8) Corrija problemas de dicção com dois exercícios bem simples. Morda o
dedo indicador e leia em voz alta o mais claro possível. Dois minutos por
dia bastam. Outro: leia poesias em voz alta. Esse é o mais eficiente dos
dois. Além de melhorar a dicção, pode ser muito romântico.
O que é a voz?
A voz é o espelho da alma, diz da sua identidade tanto quanto a sua
impressão digital. Varia com a idade, sexo, saúde, emoção, intenção,
profissão e personalidade. Ela é produzida nas pregas ou cordas vocais
pela passagem do ar que vem dos pulmões. A partir de então, passa pelas
cavidades oral e nasal e pela faringe, que funcionam como alto-falantes
naturais.
Você certamente já atendeu um telefonema e se surpreendeu com uma
voz muito agradável. Também já se deparou com pessoas de vozes
ásperas, roucas e de difícil emissão. Quem já teve um problema de voz
sabe o quanto ela é importante.
O fonoaudiólogo não só na prevenção dos distúrbios de voz como também
no seu tratamento. Ele também é responsável pelo aperfeiçoamento da
voz de profissionais como cantores, professores, atores, locutores,
advogados e telefonistas. Em casos mais graves, como o de câncer de
laringe, paralisia de cordas vocais e outros distúrbios neurológicos que
afetam a voz, o fonoaudiólogo atua no restabelecimento da comunicação
da melhor maneira possível.
O mais importante é detectar um problema vocal rapidamente. Se você
utiliza a voz profissionalmente, é aconselhável que busque orientação para
uma boa colocação vocal e aprenda a prevenir os distúrbios resultantes do
desgaste do dia-a-dia. Se você não é um profissional da voz, ainda assim
fique atento a ela, principalmente à rouquidão persistente por mais de 15
dias.
Vamos reforçar o foi dito até agora, pode parecer cansativo mas é
realmente necessário para fixar o aprendizado:
Algumas informações importantes para se ter uma boa voz:
A Psicodinâmica vocal do Radialista é um dos elementos mais importantes
de sua formação profissional. É a chave da interpretação de um texto. É o
determinante da transmissão de uma boa mensagem.
INIMIGOS DA VOZ:
- falar muito quando está em crise de laringite ou faringite;
- gritar desnecessariamente;
- falar fora do seu tom habitual;
- falar por muitas horas sem intervalos;
- competir com ruídos ambientais;
- cantar muito sem treino específico;
- cantar fora do seu próprio tom;
- fumar;
- pigarro;
- drogas;
- poeira;
- roupas desconfortáveis.
AMIGOS DA VOZ:
- beber muita água;
- ter uma boa postura;
- falar bem articulado;
- exercícios físicos;
- ter uma respiração correta;
- relaxamentos;
- uma boa alimentação.
"A voz do locutor transmite a magia do rádio."
"O rádio é um veículo de comunicação que tem como recurso primordial a
voz na disputa pela audiência".
(Kirillos, Lourenço, Ferreira e Toledo - 1995)
"A leitura firme, clara e descontraída, vozes graves e aveludadas, inflexões
cadenciadas e moduladas, num timbre macio e sensual... Com essas
credenciais, os locutores eram verdadeiros cartões de visita das emissoras
de Rádio".
Reinaldo Tavares (Falando sobre os locutores mais famosos da história do
rádio)
AQUECIMENTO VOCAL:
- trrrrrrrrr......................................
- v.................................................
- z.................................................
- j..................................................
- m................................................
DESAQUECIMENTO VOCAL:
- m................................................
- bocejos
- relaxamentos específicos de pescoço
Exercícos para treinar voz e respiração
Falar [AAAAAAAAAAAA] variando posição de cabeça e pescoço:
- equilibrada
- tombada pra trás
- tombada pra frente
- lateral direita
- lateral esquerda
- com cotovelo apoiado na carteira
- ereto com muita tensão nas costas
- com queixo próximo ao peito
- equilibrada novamente
Articulação dos Sons:
Emitir sons prolongados as sequências de vogais, exagerando a
articulação:
ã e i õ u
i...u
a...u
a...e...i..o...u...o...i...e...a
a...ã...a...ã...a...ã...a...ã
o...i...o...i...o....i....o...i..
pa ba ma pa ba ma pa ba ma....
pe be me pe be me pe be me...
ta da na ta da na ta da na...
ca ga nha ca ga nha ca ga nha...
que gue nhe que gue nhe....
la ra rra la ra rra la ra rra...
va za ja va za ja va za ja...
teleteleteleteleteleteleteletele
tilitilitilitilitilitilitilitilitiliti
dolodolodolodolodolodolo
tereteretereteretereteretere
turuturuturuturuturuturuturu
daradaradaradaradaradara
diridiridiridiridiridiridiridiri
sezesezesezesezesezeseze
zusuzusuzusuzusuzusuzusuz
favafavafavafavafavafavafa
fovofovofovofovofovofovo
chejechejechejechejecheje
chujuchujuchujuchujuchuju
paraparaparaparaparapara
berebereberebereberebere
pra tra cra pra tra ca
bre dre gre bre dre gre
fri vri fri vri fri vri fri vri fri
fru vru fru vru fru vru
pra pre pri pro pru
bra bre bri bro bru
cra cre cri cro cru
gra gre gri gro gru
fra fre fri fro fru
tra tre tri tro tru
dra dre dri dro dru
palapalapalapalapala
bilibilibilibilibilibilibili
tolotolotolotolotolo
duluduluduluduludu
quelequelequeleque
guiliguiliguiliguiliguili
velevelevelevelevele
bla ble bli blo blu
tla tle tli tlo tlu
pla ple pli plo plu
cla cle cli clo clu
dla dle dli dlo dlu
pla tla cla pla tla cla
ble dle gle ble dle gle
gl gle gli glo glu
Relaxamento Bucal:
Essa é apenas uma amostra dos muitos exercícios contidos no livro
"Como falar no rádio - Prática de Locução AM e FM - Dicas e Truques" de
Cyro César.
1) Relaxamento Triangular
a) Circular a cabeça para a direita
B)Circular a cabeça para a esquerda
c) Circular a cabeça horizontal, lateral, vertical
2) Relaxamento dos músculos do rosto
a) Agilização de todas as partes do rosto fazendo caretas
3) Relaxamento Diafragmático
a) Movimentação do Baixo Ventre
b) Falar movimentando o diafragma pronunciando as vogais a ,e, i , o, u.
4) Relaxamento das Cordas Vocais
a) Cantarolar uma música de forma anasalada.
Exercícios para Sibilação:
1) Na sibilação, a língua não é colocada por trás dos dentes. Com esses
exercícios você deverá forçar a o máximo a colocação por trás dos
mesmos.
a) Zi...Si.
b) Ji..Chi
c) Gui...Qui
xercícios para problemas de articulação do R
-baR-baR-baR
-peR-perR-peR
-xaR-xaR-xaR
Terê-Terê-Terê--Trê-Trê
Coró-Coró-Coró-Cró-Cró
Exercícios Terapêuticos
Diários para Relaxamento antes de Falar:
1) Emitir de forma suave com baixa intensidade as sílabas que se seguem
:
..ME..TRÚ..VÊ...ZÊ...JÊ
Obs: Comece a fazer os exercícios de forma linear, após repeti-los de
forma ondulada.
DICAS PARA O COMUNICADOR DE RÁDIO.
Locução Radial é a arte de expressar-se diante do microfone.
1-Converse, não leia.
2-Seja cortês, fale sorrindo...
3-Falando rápido, a voz fica mais fina.
4-Não movimente folhas perto do Microfone.
5- Fale "Você" e não Vocês.
6- Gesticule, movimente-se.
7- Trabalhe imaginando os ouvintes... e induza-os a pensarem nos
objetivos da programação. Fazer o ouvinte imaginar, pensar, raciocinar é
a grande virtude do rádio.
8- Não respire forte perto do microfone.
9- Prepare-se bem. Saiba tudo o que vai falar e quando. Programe-se bem
e
fale com convicção. Lembre-se, no rádio a voz é tudo, se esta falha, falha
todo o processo de comunicação.
10- Deixe seus programas em dia. Não reprise. Não atrase. Não deixe sem
o programa. Prepare alguns de emergência.
11- Esteja atualizado. Ouça e veja noticiários. Pronúncia de nomes de
pessoas e lugares...Leia os jornais e bons periódicos.
12- Quando gravar um programa, cuide:
a) anexar uma etiqueta contendo o nome do programa, datas, ...
b) Escrever se cumprimenta, se pede resposta do locutor, se pede
participação do ouvinte...
c) Grave junto a música que combina com o assunto.
13- Utilize as datas comemorativas do calendário. Datas especiais
merecem ser lembradas e comemoradas...
14- Ouça o seu programa. Confira com amigos que o observem
coerentemente.
15- Amarre o ouvinte com a próxima atração. Mencione o programa, ou
um pedaço da música que vai ser apresentado logo a seguir.
16- Não dê apartes com o microfone ligado... ele pode captar os ruídos.
Cuide com o que fala num estúdio de Rádio ou de TV... podem ter
esquecido o microfone ligado...(Lembra do caso do Recúpero sendo
entrevistado pelo Alexandre Garcia????)
17- Fatores de uma boa locução:
a) linguagem clara.
b) Frases curtas
c) Correta dicção e pronúncia.
d) Linguagem simples inclusive para idéias profundas.
e) Explicar termos desconhecidos.
18- Ser autêntico, ter o seu próprio estilo. Espontãneo, sem formalismos.
19- Não rebuscar...usar timbre, tom e volume de voz natural.
20- Tirar da idéia que é um púlpito... Mas lembrar que é uma conversa de
amigos...
21- Linguagem objetiva, descritiva, apropriada com verbos e advérbios
adequados. Evitar uso de adjetivos.
22- Saber explorar a sã repetição. "A repetição é a mãe do saber."
Lembrar que a audiência da rádio está em constante mudança.
23- Uma idéia ou um programa específico, deverá ter no máximo 2 a 3
minutos. Se for maior, usar blocos, ou diálogo com outra voz.
24- Se possível, sempre escrever o que vai falar. O texto determina o alto
grau de qualidade e a locução do programa.
25- Evite chamar o ouvinte de "ouvinte"
26- Não fale a hora da tarde e da noite assim: 14, 15, 21, 22... Mas fale
assim: Duas, três, nove, dez horas...
27- Não se prenda ao telefone... ele é uma ilusão... Mais vale milhares de
ouvintes, do que dar tanta atenção a uma pessoa na linha telefônica. Ser
cortês sim, mas objetivamente.
28- Escolha vinhetas apropriadas para o contexto.
29- Antes de fazer um testemunhal comercial, anunciar que agora
teremos um informe publicitário. Ex. O produto Gelix 39 faz crescer seus
cabelos, dê adeus à calvície, e tenha lindos cabelos com o Gelix 39...
30- Anote anormalidades no livro de ocorrência. Queda de energia, falta
de equipamentos, etc.
31- Escute Rádio. Diversas emissoras, de diversos lugares e em horários
diferentes.
Dica: quando viajar, pergunte qual a rádio mais ouvida, ouça e
descubra as razões do seu sucesso.
32- Leia bons livros da área. Participe de cursos. Seja amigo de
comunicadores mais experientes.
Como fazer rádio:
Não existem fórmulas mágicas para se formar um bom locutor, existem
recursos que, quando bem aproveitados, facilitam na locução.
O Locutor e o Microfone:
Alguns anos atrás os microfones não possuíam a tecnologia de hoje. Com
o desenvolvimento dos atuais, temos condições de ampliar a voz humana
a extraordinários limites. A voz passou a ser mais bem detectada,
ganhando um colorido todo especial. Da mesma forma que a voz passou a
ser amplificada, com a nova tecnologia, surgiram também alguns
requisitos básicos a serem observador pelos locutores quanto à sua
utilização:
ANTES DE USAR UM MICROFONE, DEVE-SE TESTÁ-LO JUNTO AO
EQUIPAMENTO.
Atitude: Coloque a chave do microfone ou o canal em que ele está
acoplado à mesa em áudio, e teste-o para saber se está como o
funcionamento normal. Via de regra sempre fazemos os testes antes de
entrarmos no ar.
POSICIONE O MICROFONE DE FORMA CORRETA JUNTO A VOCÊ.
Atitude: Os microfones são acoplados às "girafas", ou seja, a pedestais
metálicos, reguláveis na altura e na distância. Certifique-se de que o
microfone esteja desligado e regule-o de forma a ficar em distância e
altura compatíveis ao seu trabalho.
DISTÂNCIA CORRETA.
Atitude: Conforme o microfone variam-se as distâncias. Existem
microfones mais sensíveis, que devem ficar a pelo menos 1 metro de
distância do locutor, devido sua multidireção de captação sonora. É o
chamado microfone multidirecional.
O Shure, Leson e outros de semelhantes características são chamados de
unidirecionais, por captarem os sons da voz com qualidade, somente na
posição frontal e, neste caso, devem ficar a uma distância de 10 a 20 cm
do locutor. Pois do contrário, em distância provocaríamos os famosos
"pufs" no ar, que nada mais são do que a saturação na capacidade de
captação do mesmo.
MAU FUNCIONAMENTO DO MICROFONE.
Atitude: Se o microfone começar a funcionar mal, não vacile em substituílo
por outro. Normalmente mau funcionamento do equipamento se dá pelo
desgaste do material, por quedas e fortes batidas no mesmo e ainda por
mau contato dos cabos e conectores do microfone junto à mesa.
CUIDADO COM A RESPIRAÇÃO, POIS O MICROFONE VAI CAPTÁ-LA E
AMPLIFICÁ-LA.
Atitude: Uma das coisas que mais demonstram que um locutor é iniciante
é a forma pela qual são feitas as tomas de ar antes de se falar. O
microfone amplifica os sibilados da voz e os ruídos provocados pela boca.
É extremamente desagradável ouvirmos alguns tipos de ruídos provocados
pela língua, dentro da boca, durante a locução. Cuide para isto não
acontecer.
NÃO DÊ APARTES PRÓXIMO AO MICROFONE, A SUA FALA SERÁ CAPTADA
E AMPLIFICADA.
Atitude: Muitas vezes o microfone é deixado aberto no ar, por
esquecimento ou propositadamente, quando na passagem rápida de um
segmento a outro do programa. Neste momento devemos cuidar para que
não provoquemos sons detectáveis junto a ele, tais como: Úfa, Que calor,
Vá mais pra lá, etc.
SE ESTIVER LENDO, EVITE VIRAR AS FOLHAS DIANTE DO MICROFONE,
VIRE-AS FORA DE SEU ÂMBITO DE ALCANCE.
Atitude: Procure dispor as folhas dos noticiários ou da programação de
forma ordenada. Desta forma, quando você entrar no ar, não correrá o
risco de perder-se diante delas.
O Locutor e o Ouvinte:
Você deve se identificar com o ouvinte e não o ouvinte se identificar com
você. Diante desta colocação. Talvez um pouco contraditória à primeira
vista, existe a necessidade de você ser intensamente agradável no ar.
Pois, são milhares de ouvintes ouvindo a sua forma de se comunicar. O
ser humano, pela sua própria necessidade de se agrupar, procura se
identificar com todas as coisas que o rodeiam e ao mesmo tempo se sentir
identificados por elas.
Saiba como cativar os seus ouvintes:
Tome conhecimento de tudo o que estiver acontece no na emissora,
quanto a promoções a serem realizadas no ar, bem como toda e qualquer
alteração dentro da programação.
Certifique-se de que todo equipamento esteja funcionando normalmente.
Confira a programação musical, o roteiro comercial.
Ao ler observe os seguintes detalhes:
Fique atento aos sinais do operador, quando houver, é dele que sai o
comando técnico.
Interpretar corretamente o texto, para não correr o risco de ser alegre em
notícias tristes, ou vice-versa.
O tom precisa ser convincente, de quem acredita no que está falando.
Pronuncie bem as palavras, não esquecendo os finais com "S" ou com "R".
Articule bem o final das frases e realce as frases finais do texto.
Não deixe qualquer ruído atrapalhar a audição do ouvinte. Evite tossir,
pigarrear, espirrar ou bater com o lápis ou caneta na mesa. Se acaso
acontecer, aja com naturalidade.
O Locutor durante a locução
Quando estiver comandando a programação no ar, não esqueça das
regras fundamentais de sincronia e criatividade. O jogo bem elabora, entre
as vinhetas e viradas de uma música para outra, traz à sua locução um
colorido especial. Procure evitar a falta de concentração no seu trabalho
fazendo outras coisas ao mesmo tempo, isto provoca erros.
A concentração é fundamental para a execução perfeita da operação de
mesa, quando se trata de um locutor-operador (FM) e ainda é
indispensável à sincronia entre o locutor e o operador de áudio (AM). A
postura é muito importante, ela revela respeito à programação e ao
ouvinte.
O Locutor e a Voz:
A voz é o instrumento de trabalho do locutor e através dela muitos
conseguem criar uma magia em volta de si. Uma bela voz não é aquela,
tão-somente, grave e aveludada; precisamos ainda de uma boa dicção,
articulação e interpretação a tudo que falarmos ao microfone.
Existem alguns cuidados para se manter um bom padrão vocal:
Evite tomar líquidos gelados.
Faça pela manhã, gargarejos com água morna, acompanhados de meio
copo de suco de limão. Agem como preventivos das infecções da
garganta, prejudiciais ao locutor.
Dicas e Toques:
Devemos manter sempre o padrão normal da voz, afinal o nosso trabalho
depende dela.
Observe sempre a divisão de uma frase quanto á sua pontuação.
É desagradável ouvir o locutor "comendo" letras das palavras ou
pronunciando mal ás frases. Faça a leitura das palavras antes de ir ao ar.
Saber manter a velocidade da fala e adaptá-la a diferentes situações
(ritmo e música).
Dê uma colorido á locução no ritmo e na dinâmica das variações da
programação.
Ao ler, respeitar aos sinais gráficos.
Para não ocorrerem erros de linguagem, escreva antes de falar.
O que for falado ao microfone deve ser de forma rica e inteligente, e
usando palavras adequadas e lógicas, sempre respeitando o conhecimento
do ouvinte. Evite expressões muito complicadas, seja claro e acessível.
Você deve ser companheiro do ouvinte, deve transmitir alegria,
credibilidade e colorido nos momentos certos da programação.
Mantenha-se sempre informado sobre os acontecimentos do dia-a-dia.
Assunto de política, esportes, economia e atualidades. Demonstre
conhecimento quando der uma notícia e faça um breve comentário.
Ao falar sem preparação prévia, você deve conhecer muito bem o assunto.
Tenha criatividade, seja você mesmo.
É importante você ser identificado por seus ouvintes pelo seu estilo
próprio, e não como imitação dos outros profissionais.
Procure abastecer o ar no momento certo da frase, para que você não
perca o fôlego durante a locução.
A inspiração por períodos curtos faz com que a locução fique entrecortada
quando lida. Procure definir os pontos exatos onde também ocorrer a
inspiração.
O locutor precisa saber o que está lendo ou falando ao ouvinte, deve
preparar a leitura do texto de forma a assimilá-lo completamente, para
que possa interpretá-lo corretamente.
Observe atentamente o início de suas frases, elas devem ser inflexionadas
para chamar a atenção do ouvinte.
Deveres do Locutor:
1 - Se você for iniciante, precisa aprender antes de tudo a ouvir. Se adotar
esse comportamento desde o início, aprimorará o seu padrão profissional
a cada desempenho. Ser um bom ouvinte significa prestar atenção no
rádio e na TV, observando, analisando o conteúdo da programação, na
forma como é colocada a mensagem no veículo. Na maioria das vezes, nos
ouvimos o rádio e a TV de maneira passiva e sem análise do que estamos
ouvindo e vendo de fato. O bom locutor, radialista ou comunicador,
observa os meios de comunicação com olhos e ouvidos críticos a todo
momento. Por um lado ele se protege das armadilhas subliminares da
comunicação, por outro lado ele aprende a comunicar-se avaliando o
trabalho dos "colegas".
2 - É preciso estar informado de tudo o que for possível. O apresentador,
produtor ou radialista está com a responsabilidade da informação correta
cada vez que pegar no microfone. Não podemos correr o risco de passar
informações incorretas, duvidosas ou inconsistentes. O ouvinte
normalmente acredita no seu discurso, mas poderá decepcionar-se com
seu programa ou rádio, caso perceba "insegurança" na sua informação.
3 - Durante o trabalho, concentre-se. Evite distrair-se com a música que
está tocando. Preste atenção no que está acontecendo no programa.
Lembre-se que quem deve curtir é o ouvinte. O apresentador está
trabalhando e deve encarar os acontecimentos do programa como tal.
Devemos animar o programa, sem perder o controle e a atenção do que
estamos fazendo.
4 - Sempre procure aproveitar o tempo de exibição das músicas, para
preparar-se para os próximos blocos de locução ou operação.
5 - O bom apresentador deve identificar as reais importâncias em relação
às atividades desenvolvidas por ele em relação ao programa ou à emissora
da qual faz parte.
6 - Identifique-se com o ouvinte e não o inverso. Procure dar ao ouvinte
um clima de confiança e amizade. Fale a língua de seu ouvinte. Conquisteo
para sua audiência. Só assim, você poderá obter o prestígio necessário
para que você passe sua mensagem.
Dicas e entradas relativas ao ouvinte:
Prazer enorme estar em sua companhia
É bom estar com você
Pra você sempre o melhor
Rádio tal, com você sempre nos melhores momentos
Na sua casa, no seu trabalho, no seu carro, sempre em boa companhia
Dicas e entradas nos comerciais:
A temperatura vai subir por aqui daqui a pouco.. música tal
Daqui a pouco, uma dica de show
Daqui a pouco uma dica para o fim de semana
Se você gosta de viajar no tempo, daqui a pouco tem música tal
Dicas e entradas relativas á Emissora:
Sintonia tal, muito calor, muita energia no ar
Sintonia Tal, a sintonia do verão
Sintonia Tal a sintonia do seu fim de tarde
Sintonia Tal a sintonia que faz a sua cabeça
Sintonia Tal sabor de saudades
Sintonia Tal sabor de lembranças
Sintonia Tal a sintonia que você ouve e não esquece
Sintonia Tal toca a música que faz parte da sua vida
Sintonia Tal a sintonia certa para o seu coração
Sintonia Tal que combina com você
Sintonia Tal a sintonia dos momentos
Dicas e entradas relativas ás músicas:
Você ouviu todo o romantismo de...
Você ouviu toda a brasilidade, genialidade de...
Ouvimos juntos... a beleza e a saudade de...
Você ouviu toda a interpretação e sensilibidade de...
Você ouviu com saudades, o som de...
Sempre vale a pena ouvir de novo a sensibilidade de...
Essa é para você ouvir do ladinho daquela pessoa especial, rola o som...
Chegando pra você cantando e encantando o som de ...
Dicas relativas á Drops ou programas:
Faça a sua agenda na Rádio tal
Programe-se na Rádio Tal
Confira esta...
Olha essa...
A pedida de hoje é...
Atenção para os que se amarram em bons shows, já uma super dica.
Dicas e entradas relativas a noticiários:
A notícia pelo rádio chega mais depressa.
Saindo da Rádio tal e caindo no seu rádio.
Daqui a pouco, você vai ficar informado, já as notícias.
Agora o fato e a noticia pela Rádio tal
É sempre bom estar informado. Rádio tal também é notícia.
Troca de horários entre Locutores:
Evitar os comentários sem nexo ou sentido. Este é um momento que deve
ser preparado cuidadosamente, se você não quiser enfrentar as
observações negativas, pois esta é a hora em que mencionam os nomes
dos profissionais.
Aproveite este momento para comentar sobre shows e bons programas na
cidade.
Improvisação:
Há casos em que o locutor pode se deparar com situações em que tenha
que fazer uso de improvisações que se não for realizada com segurança,
pode causar alguns embaraços.
A improvisação pode seguir dois caminhos distintos: aquela que é
produzida, prevista com efeitos especiais e ai nem é considerado tanto
uma improvisação na acepção do termo porque tem um roteiro que se
aproxima da descontração e pode até incluir comentários musicais.
A verdadeira improvisação é expontânea, surge a partir de lápsos
técnicos, jornalísticos ou na própria programação. É quando você se vê na
contingência de falar para que a transmissão retorne o seu curso e siga
normalmente. É a oportunidade de se exercitar o raciocínio e falar a coisa
certa em momentos críticos.
Lembretes ao entrar no ar:
1 - Relaxe. Procure descontrair-se. Acredite no seu trabalho e capacidade
de realizá-lo.
2 - Leia o texto antes, quantas vezes achar necessário até se sentir
seguro.
3 - Não confunda pressa com ritmo ou entusiasmo.
4 - Ler com calma dá a impressão de que você está falando de improviso e
ajuda a alcançar uma identificação com os ouvintes. Procure explorar esta
faceta.
5 - Lembre-se que as pontuações gramaticais correspondem as
pontuações de expressão vocal. Por outro lado, a voz humana é cheia de
matizes e expressam uma extensa gama de emoções impossíveis de
serem registradas graficamente. A pontuação gramatical por exemplo, é
recente na história da língua.
6 - Procure adotar o ponto de interrogação também no princípio da frase
ao elaborar o texto (como na língua espanhola) isto facilitará a
interpretação na hora da locução.
7 - Procure otimizar o ar respirado. Procure terminar as frases com a
reserva deste ar.
8 - A expressão mais agradável se obterá com apuro auditivo e
sensibilidade, isto permitirá acertar a modulação da voz em consonância
com o significado do texto.
9 - Preste bastante atenção com as pausas de Ponto (.), Ponto Final(..),
Virgula (,), Dois Pontos (:) e Reticências (...). A observação dessas
premissas vai também ajudar no controle da respiração, bem como nas
tomadas de ar e expirações durante a leitura.
10 - A respiração deve ser suave e silenciosa. A respiração, assim como a
postura, deve conduzi-lo a uma posição de harmonia adequada às
exigências inerentes ao trabalho que se está realizando. Assim como
afirma Marília Q. Telles em seu trabalho sobre a matéria: "...A
comunicação no rádio se faz pela menor fração da linguagem que é o som,
que é algo complexo. Costuma-se dizer que não se deve respirar pela
boca, o que tem sua razão de ser, pelo fato do nariz ter elementos que
filtram e regulam a temperatura do ar que respiramos, mas quando o
locutor estiver em ação, provavelmente fará algumas tomadas de ar pela
boca, para não truncar uma frase qualquer e assim prejudicar o sentido
emocional do pensamento."
11 - Articule bem as palavras para se tornarem bem audíveis,
principalmente no início e no fim das frases.
12 - Mantenha a mesma entonação do princípio ao fim.
13 - Capte a mensagem e transmita isso.
14 - Ao realizar a locução, não leia de forma automática. Ponha a sua
locução em tom de conversa.
15 - No decorrer de sua locução, evite tocir, espirrar, pigarrear. Se tiver
que fazê-lo, faça antes ou depois da transmissão. Nos estúdios instalados
de maneira adequada, possuem um interruptor de linha de microfone
instalado na mesa de locução, onde o locutor nesses casos interrompe
temporariamente sua linha.
16 - Não batuque na mesa. Não vire as folhas de lauda atabalhoadamente.
Os microfones de hoje são muito sensíveis e poderão registrar todos esses
ruídos indesejáveis (vide capítulo do "Microfone"), se por acaso isso
ocorrer, procure agir naturalmente.
17 - Procure tratar as demais emissoras (inclusive as grandes) com
dignidade diante dos seus ouvintes, mesmo sabendo que elas oferecem
concorrência e resistência a nossa atuação.
18 - Fique sempre atento aos sinais do operador. Em muitas situações o
técnico de som precisará comunicar-se e o fará através de sinais que
deverá ser padronizado entre os colegas de conhecimento de todos.
Deveres do Locutor:
1 - Se você for iniciante, precisa aprender antes de tudo a ouvir. Se adotar
esse comportamento desde o início, aprimorará o seu padrão profissional
a cada desempenho. Ser um bom ouvinte significa prestar atenção no
rádio e na TV, observando, analisando o conteúdo da programação, na
forma como é colocada a mensagem no veículo.
Na maioria das vezes, nos ouvimos o rádio e a TV de maneira passiva e
sem análise do que estamos ouvindo e vendo de fato. O bom locutor,
radialista ou comunicador, observa os meios de comunicação com olhos
e ouvidos críticos a todo momento. Por um lado ele se protege das
armadilhas subliminares da comunicação, por outro lado ele aprende a
comunicar-se avaliando o trabalho dos "colegas".
2 - É preciso estar informado de tudo o que for possível. O apresentador,
produtor ou radialista está com a responsabilidade da informação correta
cada vez que pegar no microfone. Não podemos correr o risco de passar
informações incorretas, duvidosas ou inconsistentes. O ouvinte
normalmente acredita no seu discurso, mas poderá decepcionar-se com
seu programa ou rádio, caso perceba "insegurança" na sua informação.
3 - Durante o trabalho, concentre-se. Evite distrair-se com a música que
está tocando. Preste atenção no que está acontecendo no programa.
Lembre-se que quem deve curtir é o ouvinte. O apresentador está
trabalhando e deve encarar os acontecimentos do programa como tal.
Devemos animar o programa, sem perder o controle e a atenção do que
estamos fazendo.
4 - Procure aproveitar o tempo de exibição das músicas, para preparar-se
para os próximos blocos de locução ou operação.
5 - O bom apresentador deve identificar as reais importâncias em relação
às atividades desenvolvidas por ele em relação ao programa ou à emissora
da qual faz parte.
6 - Identifique-se com o ouvinte e não o inverso. Procure dar ao ouvinte
um clima de confiança e amizade.
Fale a língua de seu ouvinte. Conquiste-o para sua audiência. Só assim,
você poderá obter o prestígio necessário para que você passe sua
mensagem.
Grade de Programação:
Como parte dos objetivos e do desenvolvimento conceptual, prático,
técnico e social de uma emissora de baixa potência Toda programação
deve utilizar o máximo de equipamentos técnicos que estejam a
disposição da emissora permitindo a experimentação e capacitação técnica
de diversas pessoas. Dessa maneira pode-se desenvolver um sonoplasta,
um locutor, um roteirista etc.
A programação da emissora deve ser bastante variada evitando preenchela
somente com "musicais", porém toda programação tem que ter música
entre uma fala e outra, entre um quadro e outro, a não ser os programas
jornalísticos. As notícias ou fala dos programas jornalísticos devem ocupar
o tempo necessário para que uma informação não se transforme em um
discurso e uma orientação encontre dificuldades de ser assimilada pelo
ouvinte pelo tempo de exposição e a variação da temática sem
interrupções. Intercalando-se uma fala da outra com música ou com
pessoas de vozes diferentes, ainda que aborde a mesma notícia.
Inicialmente pode-se cobrir a falta de programadores com música, porém
é necessário buscar programadores para que a emissora atenda a
expectativa da população e a finalidade de um meio de comunicação de
baixa potência e caráter local.
Dividindo o gosto musical, o interesse e o vocabulário em faixa etária
pode-se organizar um programa que abranja a maioria da população.
Pode-se, por exemplo, criar um programa para ser dirigido por jovens de
até 16 anos.
1) Para um programa de jovens é preciso que os mais velhos não
interfiram no gosto, devem, no entanto, interferir na disciplina e uso
técnico do meio. Cabe orientar os jovens na busca de informações para
rechear a programação. É costume dos jovens comportarem-se
passivamente diante da música como se ela lhe desse satisfação plena.
Portanto, além da música, esse programa deve abordar temas esportivos
e de lazer ligados ao interesse dessa faixa etária. ( essa é uma maneira de
selecionar os jovens para a elaboração da programação, porém não pode
ser um valor restritivo e antecipado na avaliação, deve sim ser um dado a
ser avaliado no decorrer dos trabalhos, observando-se os que
demonstrarem interesse em buscar, pesquisar etc. ) ( sábados à tarde e
domingos à tarde)
2) Os mitos folclóricos que povoavam as cidades e, principalmente, as
áreas rurais sofreram uma modificação na sua interpretação devido o
desenvolvimento da sociedade e as relações da sociedade através da
mídia. Portanto o Saci Pererê e a mula sem cabeça vão sendo substituídos
por novas interpretações desses fenômenos da imaginação. Novos
símbolos e interpretações aparecem no cenário do imaginário popular
fundido a informações de caráter científico. Um exemplo atual desse
"sincretismo" é o mito do Chupa Cabras que vem associado à figura de
extraterrestres.
Hoje um programa de rádio local pode ser idealizado a partir de propostas
alternativas de trabalho. Um exemplo é o interesse que grande parte da
população tem por temas ligados a Ufologia ou OVNIS. Com certeza essa
discussão atende o interesse da grande maioria das pessoas ainda que
subjetivamente. Um programa musicado com discussões, brincadeiras e
informações sobre ETs e OVNIS vai trazer uma faixa de ouvintes
interessantes para a emissora. E servir ao lazer e a criatividade da
população.(programas dessa natureza devem ser realizado a partir das 22
horas nos dias de semana)
3) Um programa esportivo local tem boa resposta da população. O
programa não deve ser feito a partir dos acontecimentos nacionais ou dos
grandes clubes e atletas, mas sim dos atletas da cidade em que está
situada a emissora e dos esportes ali praticados. Alguns esportes podem
ser relacionados: skate, patins, bicicleta, marcha, bolinha de gude,
motocross, vôlei de rua, enfim tudo o que exercita a competição na cidade
ou na rua ou em uma esquina qualquer de um bairro qualquer. Isso
chama a atenção do ouvinte e o identifica com a cidade, com a rádio. No
campo os esportes podem estar relacionados à várzea, corrida de cavalo,
campeonatos de truco, dominó e qualquer atividade que influencia a
competição sadia. (sábados a partir das 9 horas da manhã até as 18
horas)
4) Outro programa deve estar relacionado com a produção cultural local.
Se for no interior pode-se fazer um programa com música sertaneja aos
domingos de manhã para os compositores locais. Deve-se fazer também
um programa com compositores locais que não estejam ligados a musica
sertaneja nos domingos à tarde ou nos sábados à tarde. Esses programas
devem ser dirigidos para os compositores e interpretes de músicas
inéditas. O que for mostrado nos programas deve ser gravado em fita
cassete para posterior utilização pela própria emissora. Assim a emissora
ganha identidade e se aproxima da população local. ( domingos pela
manhã entre 9 e 11 horas) Com uma somatória de fitas gravadas a
emissora evita o uso indevido de material da industria fonográfica da
grandes emissoras e evita ações judiciais por direitos autorais ou pressão
de órgãos de arrecadação como o ECAD.
5) Outro programa deve ser feito com profissionais liberais como médicos,
dentistas, advogados, enfermeiros, assistentes sociais, técnicos em
agropecuária etc. Sempre abordando temas relativos a realidade do
município o programa deve ser dirigido por um profissional liberal local
desde que não seja político profissional ou candidato declarado. O
programa não deve ser realizado para a crítica de serviços, mas para
apontar problemas e orientações e até mesmo soluções. A crítica a
indivíduos, políticos ou autoridades desvia o conteúdo e divide também os
ouvintes. ( Esse programa pode ser feito no horário do almoço ou janta.)
6) Outro programa pode estar relacionado as questões da educação
individual e meio ambiente. Falar sobre a natureza local, a fauna e a flora
valorizando o meio ambiente, identificando as árvores, flores e frutos da
região bem como os animais silvestres e a importância disso tudo no bem
estar e na qualidade de vida. Discutindo e mostrando maneiras de fazer
hortas, cultivos de alimentos em pequenos espaços instrumentalizando as
pessoas para a auto-suficiência e para o prazer de cultivar e produzir além
de apresentar novas técnicas de produção e criação. Esse programa é
fundamental para integrar a realidade rural e urbana no contexto da
emissora. Assim é possível passar endereços para que os interessados
obtenham recursos e orientação técnica detalhada para o cultivo e criação
nos órgãos específicos do município, da região, do Estado, do País ou até
mesmo de entidades internacionais.( entremeado com música esse
programa pode ser realizado em horários do café matinal, almoço ou
jantar ou especificamente pelo domingo entre 6 e 8 horas da manhã.
7) As mulheres devem ter um programa especifico feito por elas para elas.
A voz feminina é fundamental no rádio. Esse programa pode abordar
problemas com a higiene e a saúde na maternidade e pós-parto além de
outras noções de comportamento para as mulheres do campo e da cidade.
Supõem-se que esse programa deve estar voltado para uma classe social
despojada dessas informações, e desses recursos. Portanto é preciso que
o programa tenha identidade com essas necessidade de forma que o
fundamental é a preciosidade da informação e a simplicidade que ela é
passada.. As mulheres podem tratar sobre a educação infantil, a saúde
infantil etc. O horário desse programa deve combinar com o momento de
preparação do almoço, janta etc..
8) Noticiários devem evitar somente a leitura dos grandes jornais ainda
que locais pela defasagem da informação e pela redundância em informar
o que já foi informado. Para tanto é necessário buscar a noticia através
dos ouvintes utilizando as suas reclamações ou verificando em loco como
condições de estrada de acesso, buracos de rua, bueiros, lixo, mosquitos,
praças, materiais públicos danificados, transito, serviços locais, questões
éticas e estéticas que envolvem o coletivo evitando sempre citar nomes de
pessoas, para que o ser humano, ainda que praticante de um delito não
caia em desgraça pública. A abordagem dos problemas deve se identificar
com o material e não com o indivíduo. Fala-se do buraco na rua tal e não
da prefeitura que não conserta o buraco na rua tal. Esse cuidado evita que
a rádio se torne um objeto meramente político imediato dos responsáveis
ou de interesse de um ou outro participante, coisa que o ouvinte percebe
e acaba desacreditando. Aponte o problema e deixe que o ouvinte, por
conta própria, identifique os responsáveis, ainda que subjetivamente.
Essas informações devem estar misturadas com as regionais, estaduais,
nacionais e internacionais.
Programação Básica:
Organizar uma grade de programação com horários rígidos e regulares
distribuídos entre os programadores.
Procure manter uma variedade na programação distribuindo uma grade de
acordo com os horários de disponibilidade e o interesse do ouvinte
Aqui vão algumas sugestões que poderão ser acrescidas de idéias e
aptidões do próprio grupo.
a - Noticiários locais e regionais com comentários próprios
Lembre-se: de manhã as pessoas ouvem rádio para saber das notícias e a
hora certa.
b - Informativos de utilidade pública - devem acontecer durante toda a
programação.
c - Musicais independentes e alternativos, com músicos e artistas da
região - é uma boa sugestão para os finais de semana a noite.
d - Musicais diversos e discografias - é um bom programa para as tardes
de sábado.
e - Roteiros culturais: programação cultural da cidade - este programa é
recomendado para as sextas e sábados as 18 horas, no momento em que
o ouvinte se prepara para o fim de semana.
f - Variedades com Poesia, trova, repente, teatro - poderá ser um
programa noturno nos dias de semana, ou nas tardes - Vamos lembrar
das radionovelas que acompanhavam a vida de muitas pessoas no
passado.
g - Rádio Popular: A participação da população no rádio com
reivindicações, críticas, opiniões, propostas através de cartas,
telefonemas, gravações, ou vivo da rua, etc.
h - Rádio Revista - Programa diário com quadros variados - programa bom
para se apresentar das 9 horas até meio-dia.
Pontualidade:
Quanto mais regularidade tiver a programação, mais estará se alcançando
os objetivos de audiência. Mesmo que não se vá ao ar efetivamente,
devemos cumprir as programações prometidas aos ouvintes com
pontualidade.
Vamos lembrar também que se prometermos por exemplo uma entrevista
aos nossos ouvintes, devemos prever qualquer contratempo tendo em
mão uma gravação de uma prévia com o entrevistado para ser exibido
nessas ocasiões. É preciso alertar os participantes dessa responsabilidade.
Dicas para Diretores de Rádio:
Rádio é 10% equipamento e 90% atitude.
Sucesso é 10% aptidão e 90% garra.
O produto é mais importante que o nome da emissora.
75% da população ouve rádio todo dia;
37% lêem jornal; 14% lêem revistas.
Onde estão os aparelhos de rádio:
domicílio, 95%;
automóveis, 63%;
portáteis, 43%;
rádio relógio, 41%.
walkman, 22%.
"Tenho mais retorno do programa de rádio que faço em Brasília do que do
programa nacional de TV." - Alexandre Garcia.
Cliente e ouvinte satisfeitos:
86% das pessoas que visitam a Disney voltam a cada três anos porque
eles encantam os clientes.
Sua emissora mostra o que é de fato quando entra em contato direto com
o ouvinte e o cliente.
25% dos funcionários estão insatisfeitos com sue trabalho - Lei Mundial.
POR QUE SE PERDE UM CLIENTE?
Por falecimento, 01%
Por mudança de endereço, 05%
Por amizades comerciais, 05%
Por maiores vantagens em outras organizações comerciais, 10%
Por reclamações não atendidas, 14%
Por indiferença do pessoal que os atende, 65%
"É uma insanidade pretender fazer a mesma coisa, da mesma maneira e
esperar resultados diferentes."
14 RAZÕES INCONTESTÁVEIS DA FORÇA DO RÁDIO:
1. O rádio está junto ao consumidor na hora da compra, influenciando a
decisão. Segundo a pesquisa Marplan, o rádio é o veículo que está junto a
93% dos consumidores na hora que antecede a compra. Ou seja, não
importa o que ele viu na TV na noite anterior porque quem decide a
compra é o rádio, o spot que ele ouviu a caminho do comércio.
2. Pessoas passam mais tempo com o rádio. Para convencer o consumidor
ser comercial tem que ser ouvido por ele várias vezes ao dia e o rádio é o
veículo que ele mais ouve, em média 3 horas e 45 minutos, mas com
diversos casos acima de 4 horas diárias. Some a isso que as pessoas
absorvem o que ouvem (palavras) com mais facilidade do que o que vêem
(imagens), principalmente se a sua mensagem estiver em forma de jingle.
3. O rádio é imbatível no horário comercial. O rádio tem o triplo de
audiência da televisão durante a manhã e mais do dobro durante a tarde.
E mais: no horário nobre da TV (19 às 22 horas) o rádio atinge mais
pessoas do que a TV durante todo o dia. Note que o rádio é imbatível
justamente no horário em que as empresas e o comércio estão abertos,
fazendo dele mídia obrigatória para quem efetuar uma venda. A TV só tem
boa audiência à noite, quando o comércio está fechado e o cliente está em
casa (de pijama e sem intenção de sair). O rádio chegada onde a TV não
consegue ir.
4. Seu cliente passa 17% mais tempo com o rádio do que assistindo TV.
Pesquisa do IBOPE confirma: as pessoas que fazem compras passam 17%
mais tempo ouvindo o rádio do que vendo televisão, o que dá ao seu
comercial 17% mais de chance de ser absorvido que o comercial da TV. E
no rádio o consumidor não precisa estar olhando para o aparelho para ser
atingido pela propaganda - ele pode estar na cozinha fazendo uma
"boquinha", como é costume dos televisivos, e mesmo assim a sua
mensagem vai atingi-lo. Melhor ainda: este tempo que o rádio passa a
mais com o consumidor é no horário comercial - o período que importa.
5. O rádio atinge consumidores dos grandes ramos de atividade com mais
eficiência. Segundo pesquisa, o rádio atinge a quase totalidade dos
consumidores dos principais ramos de atividade em 15 dias.
Observe na tabela abaixo o alcance do rádio e o perfil de consumidor em
cada ramo:
93% dos consumidores de refrigerantes cola foram atingidos pelo rádio
nos últimos 15 dias (as classes A B C representam 71% do total de
consumidores e a idade varia entre 25 e 39 anos).
91% dos consumidores de outros refrigerantes (A B C = 74% do total,
entre 15 e 24 anos.
88% de vinho (53% são mulheres e 47% homens, entre 35 e 45 anos, A B
C = 65%)
97% de móveis (58% mulheres e 42% homens, 20 a 40 anos, A b c =
72%)
90% viagens internacionais (56% mulheres e 44% homens, 20 a 40 anos,
A B C = 81%)
94% lanchonete (54% homens e 46% mulheres, entre 15 e 39 anos, A B
C = 78%)
94% restaurantes (55% homens e 45% mulheres, entre 25 e 45 anos, A B
C = 78%)
93% autopeças (75% homens e 25% mulheres, entre 25 e 39 anos, A B C
= 85%)
99% motoristas que passam mais de 10 horas no volante (78% homens e
22% mulheres, com idade entre 25 e 39 anos, A B C = 96%)
6. O rádio chega aonde a TV não vai. O rádio é o único veículo que atinge
o consumidor em qualquer lugar: começando o dia com o rádio-relógio,
sendo companhia no café da manhã, no ônibus e no carro a caminho do
trabalho, no restaurante, na hora do almoço, na lanchonete à tarde, nas
lojas do comércio, no happy-hour do bar, à noite no encontro com amigos,
na madrugada boêmia, na praia e na fazenda, no cooper e na bicicleta
com o walkman (possuído por 51% da população). Enfim, o rádio é o
único veículo que tem um público exclusivo e pronto para receber a
mensagem, atingindo mesmo quando não quer.
7. O rádio está em 98% das casas, a TV em apenas 75% - uma vantagem
de 23%. Nem todo mundo assiste TV, mas todo mundo ouve rádio. Além
desta vantagem nas casas, o rádio está em 83% dos carros contra 1% da
TV, e mais da metade da população acorda com o rádio-relógio.
8. O rádio atinge os donos de parabólica. Quem tem antena parabólica
assiste seu canal preferido direto da rede sem ver os comerciais da
emissora local. Por exemplo, só entre Itabuna e Ilhéus existem mais de 35
mil antenas parabólicas, o que significa um público potencial de 180 mil
pessoas que não vêem os comerciais locais. Some a isso a ocorrência das
vídeo-locadoras e o "efeito zapping" (detectado através de estudos, ele
provou que a maioria das pessoas muda de canal durante os comerciais
por causa da facilidade do controle remoto). Anunciar na TV local tem
muito menos resultados, porque mais de um terço dos consumidores não
vê o comercial local. Em compensação você pode atingi-los através do
rádio, ouvido pelos donos de parabólica. Você ainda tem o bônus de
atingir o consumidor de vídeo no carro, na ida e na volta da locadora.
9. O horário nobre do rádio dura 13 horas, o da TV se limita somente a
três. O rádio é imbatível das 6 horas da manhã até as 19 horas, mantendo
um horário nobre de 13 horas contra o pequeno horário nobre da TV,
situado entre 19 e 22 horas. É quatro vezes mais eficiência a favor do
rádio, uma das razões do grande crescimento do veículo nos últimos anos.
E com um custo 15 vezes menor.
10. Só o rádio acompanha o consumidor no verão, ganhando audiência
sobre a TV. No verão as pessoas tendem a sair mais de casa durante a
noite, o que esvazia o horário nobre da TV e aumenta bastante a
audiência do rádio neste horário. Só ele pode ir com o consumidor para os
bares, praças, a beira da praia e os calçadões. É um veículo especializado
em acompanhar o consumidor onde for, marcando presença a todo
momento, em sua vida. O rádio acorda e passa todo o dia com seu cliente.
11. O rádio é o veículo de maior credibilidade. Todos os anos são
realizadas pesquisas para aferir a credibilidade dos vários setores junto ao
público, todo ano o rádio brilha. Ele é o segundo em credibilidade, logo
atrás da igreja Católica, 6 posições acima dos jornais e 10 posições acima
da televisão. Ou seja: as pessoas acreditam muito mais no que é
veiculado no rádio e isto se reflete também em sua propaganda, que
ganha veracidade.
12. Uma produção de rádio custa 95% menos. Você pode usar 10
helicópteros, 20 carros de Fórmula Um, uma fábrica inteira e milhares de
pessoas em um spot de rádio gastando quase nada e em um prazo
recorde. Isto porque o rádio usa a imaginação do consumidor ao invés de
usar o seu bolso. Tente fazer a mesma cena na televisão e ela se
transforma em uma superprodução de alguns milhares de dólares e meses
de filmagem (se o tempo permitir). Além disso, quando você mostra uma
"bela mulher" na TV, ela pode agradar ou não ao consumidor. Mas se você
dez a ele, no rádio, que ali está uma "bela mulher", ele imagina a mulher
de seus sonhos.
13. O spot de rádio pode mudar em uma hora. Um bom comercial de rádio
pode ser produzido e estar no ar em menos de uma hora, enquanto o de
TV requer mais de um dia e a boa vontade da emissora. Não é à toa que
vemos tantos comerciais "de natal" sendo veiculados na TV após 15 de
dezembro, coisa que na rádio não acontece porque nele o comercial já
mudou na madrugada do dia 16. No rádio sua loja pode fazer uma
promoção diferente por dia ou até por hora, adequada ao ritmo de seus
consumidores. Na TV isso é simplesmente impossível.
14. Anunciar no rádio custa 15 vezes menos. Parece incrível um veículo
tão superior ainda por cima ser mais barato, mas é verdade. O rádio não
só é mais barato que a TV, ele custa 15 vezes menos do que ela. Com o
dinheiro que você gasta anunciando uma semana na TV, seu comercial
pode passar 15 semanas no rádio, atingindo muito mais pessoas, com
mais eficiência, isso durante o horário em que seu negócio está aberto. E
o rádio ainda chega a milhares de consumidores que a TV não alcança।
अग्रदेसिमेंतोस औ अमिगो Dataradio

 
© 2007 *By Sidneyeditor*